Páginas

Se não encontrou o que queria, procure aqui, mas volte logo.

Pesquisa personalizada
31 agosto 2007
Nas relações humanas no trabalho, existem apenas 3 regras:

Regra número 1
:
colegas passam, mas inimigos são para sempre. A chance de uma pessoa se lembrar de um favor que você fez a ela vai diminuindo à taxa de 20% ao ano. Cinco anos depois, o favor será esquecido. Não adianta mais cobrar. Mas a chance de alguém se lembrar de uma desfeita se mantém estável, não importa quanto tempo passe. Exemplo: se você estendeu a mão para cumprimentar alguém em 1997 e a pessoa ignorou sua mão estendida, você ainda se lembra disso em 2006.


Regra número 2:
A importância de um favor diminui com o tempo, enquanto a importância de uma desfeita aumenta. favor é como um investimento de curto prazo. Desfeita é como um empréstimo de longo prazo.Um dia, ele será cobrado, e com juros.

Regra número 3:
Um colega não é um amigo. Colega é aquela pessoa que, durante algum tempo, parece um amigo. Muitas vezes, até parece o melhor amigo. mas isso só dura até um dos dois mudar de emprego. Amigo é aquela pessoa que liga para perguntar se você está precisando de alguma coisa. Ex-colega que parecia amigo é aquela pessoa que você liga para pedir alguma coisa, e ela manda dizer que no momento não pode atender.

Durante sua carreira, uma pessoa normal terá a impressão de que fez um milhão de amigos e apenas meia dúzia de inimigos. Estatisticamente, isso parece ótimo. mas não é. A "Lei da Perversidade Profissional" diz que, no futuro, quando você precisar de ajuda, é provável que quem mais poderá ajuda-lo é exatamente um daqueles poucos inimigos.
Portanto, profissionalmente falando, e pensando a longo prazo, o sucesso consiste, principalmente, em evitar fazer inimigos. Porque, por uma infeliz coincidência biológica, os poucos inimigos são exatamente aqueles que tem boa memória.

Crédito: Max Geringer
Um sujeito, voltando de uma viagem de negócios, entra em um táxi no aeroporto.
Enquanto se dirigem para casa, ele pergunta ao taxista se ele topa ser testemunha, pois suspeita que sua esposa está tendo um caso e pretende flagrá-la no ato.
O motorista concorda e ao chegarem silenciosamente à casa, sobem pé ante pé até o quarto.
O marido acende as luzes, arranca o cobertor e lá está a esposa dele na cama com outro cara.
O marido coloca a arma na cabeça do homem nu.
A esposa grita:
- Não faça isso! Este homem tem sido muito generoso! Eu menti para você quando disse que herdei dinheiro. Foi ele quem pagou o BMW Z3 que eu comprei para você.
Ele pagou também o nosso Land Rover, o iate novo, e foi ele quem comprou e mantém a nossa casa em Angra e comprou o nosso título do Country Club!
Perplexo, o marido abaixa a arma. Olha para o motorista e pergunta:
"- O que você faria?"
O motorista responde:
- Eu o cobriria logo com o cobertor, antes que ele pegue uma gripe!!!
Crédito: Roberto Lima
22 agosto 2007
Entrei apressado e com muita fome no restaurante. Escolhi uma mesa bem afastada do movimento, pois queria aproveitar os poucos minutos que dispunha naquele dia atribulado, para comer e consertar alguns bugs de programação de um sistema que estava desenvolvendo, além de planejar minha viagem de férias, que a tempos não sei o que são.

Pedi um filé de salmão com alcaparras na manteiga, uma salada e um suco de laranja, afinal de contas fome é fome, mas regime é regime né? Abri meu notebook e levei um susto com aquela voz baixinha atrás de mim:


- Tio, dá um trocado?

- Não tenho, menino.

- Só uma moedinha para comprar um pão.

- Esta bem, compro um para você. Para variar, minha caixa de entrada esta lotada de e-mails. Fico distraído vendo poesias, as formatações lindas, dando risadas com as piadas malucas. Ah! Essa música me leva a Londres e as boas lembranças de tempos idos.

- Tio, pede para colocar margarina e queijo também. Percebo que o menino tinha ficado ali.

- Ok. Vou pedir, mas depois me deixe trabalhar, estou muito ocupado, tá? Chega a minha refeição e junto com ela meu constrangimento. Faço o pedido do menino, e o garçom me pergunta se quero que mande o garoto ir embora. Meus resquícios de consciência, me impedem de dizer. Digo que esta tudo bem! Deixe-o ficar. Que traga o pão e, mais uma refeição descente para ele.

Então ele sentou a minha frente e perguntou:

- Tio o que está fazendo?

- Estou lendo uns e-mails.

- O que são e-mails?

- São mensagens eletrônicas mandadas por pessoas via Internet. Sabia que ele não ia entender nada, mas, a título de livrar-me de maiores questionários disse):

- É como se fosse uma carta, só que via Internet.

- Tio você tem Internet?

- Tenho sim, essencial ao mundo de hoje.

- O que é Internet?

- É um local no computador, onde podemos ver e ouvir muitas coisas, notícias, músicas, conhecer pessoas, ler, escrever, sonhar, trabalhar, aprender. Tem de tudo no mundo virtual.

- E o que é virtual?

Resolvo dar uma explicação simplificada, novamente na certeza que ele pouco vai entender e vai me liberar para comer minha refeição, sem culpas.

- Virtual é um local que imaginamos, algo que não podemos pegar,tocar. É lá que criamos um monte de coisas que gostaríamos de fazer. Criamos nossas fantasias, transformamos o mundo em quase como queríamos que fosse.

- Legal isso.. Gostei!

- Mocinho, você entendeu que é virtual?

- Sim, também vivo neste mundo virtual.

- Você tem computador?

- Não, mas meu mundo também é desse jeito... Virtual. Minha mãe fica todo dia fora, só chega muito tarde, quase não a vejo, eu fico cuidando do meu irmão pequeno que vive chorando de fome e eu dou água para ele pensar que é sopa, minha irmã mais velha sai todo dia, diz que vai vender o corpo, mas não entendo, pois ela sempre volta com o corpo, meu pai está na cadeia há muito tempo, mas sempre imagino nossa família toda junta em casa, muita comida, muitos brinquedos de natal e eu indo ao colégio para virar medico um dia. Isso é virtual não é tio?

Fechei meu notebook, não antes que as lágrimas caíssem sobre o teclado. Esperei que o menino terminasse de literalmente "devorar" o prato dele, paguei a conta, e dei o troco para o garoto, que me retribuiu com um dos mais belos e sinceros sorrisos que já recebi na vida e com um:

- "Brigado tio você é legal!".

Ali, naquela instante, tive a maior prova do virtualismo insensato em que vivemos todos os dias, enquanto a realidade cruel rodeia de verdade e fazemos de conta que não percebemos!

Créditos: Texto de autor desconhecido
  • A sinceridade é o princípio e o fim de todas as coisas
  • De nada vale tentar ajudar aqueles que não se ajudam a si mesmos.
  • A maior glória não é ficar de pé, mas levantar-se cada vez que se cai.
  • Não procuro saber as respostas, procuro compreender as perguntas.
  • Todos comem e bebem; são poucos os que sabem distinguir os sabores.
  • Transportai um punhado de terra todos os dias, e fareis uma montanha.
  • Cuida de evitar os crimes, para que não sejas obrigado a puni-los.
  • Escolha um trabalho que você ame e não terá que trabalhar um único dia de sua vida.
  • Não comas com quem te sustenta e te afronta.
  • Os homens ocultam uma vez por prudência o que por vaidade mostram dez vezes.
  • Um jovem em casa deve amar os pais, e fora de casa respeitar os velhos. Deve ser discreto mas, ao mesmo tempo, falar com convicção quando se fizer necessária a sua ação; deve amar a todos os homens, sem distinção, e alegrar-se com as pessoas de bom coração. Se assim se portar, terá condições de bem se governar e a outros.
  • Se tiverdes acesso à fama, comporta-te como se estivesses a receber um hóspede; se estiverdes no governo de um povo, comporta-te como se estivesses pronto a oferecer um grande sacrifício.
  • Para onde quer que fores, vai todo, leva junto teu coração.
  • Não te suponhas tão grande ao ponto de pensares ver os outros menores que ti.
  • Lembre sempre que existes porque existiram outros antes de ti.
  • Se queres demosntrar como queres ser tratado, trata desta forma primeiro aos demais.
  • Se o povo for conduzido apenas por meio de leis e decretos impessoais e se forem trazidos à ordem apenas por meio de punições, ele apenas procurará evitar a dor das punições, evitando a transgressão por medo da dor. Mas se ele for conduzido pela virtude e trazido à ordem pelo exemplo e pels ritos em comum, ele terá o sentimento de pertencer a uma coletividade e o sentimento de vergonha quando agir contrário a ela e, assim, bem se comportará de livre e espontânea vontade.
  • As boas pessoas se aperfeiçoam quando têm oportunidade e corrigem os seus erros.
  • As boas pessoas analisam a si mesmas e cultivam a virtude.
  • As boas pessoas são factuais em seu discurso e consistentes em seus ato

Créditos: Copiado do site: http://an.locaweb.com.br/Webindependente/filosofiaoriental
16 agosto 2007

Créditos: Turma da Aliás: Elias Kfoury, Bruno Bicalho, Bruno Resque, Gustavo Black e Dani Morreale. Postado no Blog Caixa Preta
11 agosto 2007
Um mineirim tava no Ridijaneiro, bismado cas praia, pé discarço, sem camisa, aquele carção samba canção, sem cueca pur dibaixo. Os cariocas zombando, contando piada de mineiro.

Alheio a tudo, o mineirim olhou pro marzão e num se guentô: correu a toda velocidade e deu um mergúio, deu cambaióta, pegô jacaré e tudo mais.

Quando saiu, o carção de ticido finim tava transparente e grudadim na pele. Tudu mundo na praia tava oiano pro tamanho do pinguelo que o mineirim tinha. O bicho ia até pertim do juei. A turma nunca tinha visto coisa igual. As muié cum sorrisão, os homi roxo dinveja, só tinham olhos pro bixo.

O mineirim intão percebeu a situação, ficou todo envergonhado e gritou:
- Que qui foi, uai!!?? Vão dizê qui quando ocêis pula na água fria, o pintim dôceis num incói também!! ??

Créditos: Roberto Lima
Uma senhora muito bonita procura um tatuador e pede-lhe:
- Faça-me na nádega esquerda um lindo coelhinho de Páscoa.
O tatuador trabalhou e fez um perfeito coelhinho, que ela adorou.
- Agora, faça-me um Papai Noel com o seu saco de presentes na minha nádega direita.
O tatuador trabalhou e fez um lindo trabalho, que ela aprovou incondicionalmente. Ela perguntou quanto era, pagou e, quando ia sair, o tatuador perguntou:
- Minha senhora, o seu pedido para mim foi inédito e isso deixou-me muito curioso. Por favor diga-me: por que um coelho de Páscoa numa nádega e um Papai Noel na outra?
Ela respondeu:
- É para eu calar a boca do meu marido, que diz sempre que lá em casa não tem nada de bom para comer entre a Páscoa e o Natal.

Créditos: Roberto Lima
07 agosto 2007
05 agosto 2007
Desejo, primeiro, que você ame, e que amando, também seja amado.
E que se não for, seja breve em esquecer, e que esquecendo, não guarde mágoa.

Desejo, pois, que não seja assim, mas se for, saiba ser sem desesperar.

Desejo, também, que tenha amigos, que mesmo maus e inconseqüentes, sejam corajosos e fiéis, e que, pelo menos num deles você possa confiar sem duvidar.

Desejo, ainda, que você tenha inimigos. Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata, para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas, e, que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro.

Desejo, depois, que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos,
quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.

Desejo, ainda, que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que, fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.

Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que sendo maduro, não insista em rejuvenescer e, sendo velho, não se dedique ao desespero, porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor e é preciso deixar que eles escorram por entre nós.

Desejo, afinal, que você seja triste. Não o ano todo, mas apenas um dia. Mas que nesse dia descubra que o riso diário é bom, mas lembrando sempre que o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.

Desejo que você descubra, com o máximo de urgência, acima, e a respeito de tudo, que existem oprimidos, injustiçados e infelizes, e que estão à sua volta.

Desejo, também, que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o joão-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal, porque, assim, você se sentirá bem por nada.

Desejo, ainda, que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que você saiba de quantas, muitas, vidas é feita uma árvore.

Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático, e, pelo menos uma vez por ano, coloque um pouco dele na sua frente e diga "Isso é meu", só para que fique bem claro quem é o dono de quem.

Desejo, também, que nenhum de seus afetos morra, por ele e por você. Mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar, sofrer ou se culpar.

Desejo, por fim, que você sendo homem, tenha uma boa mulher, e que, sendo mulher, tenha um bom homem. Que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes. E quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar.

E se tudo isso acontecer,

NÃO TENHO MAIS NADA A LHE DESEJAR



Créditos: Não sei o autor mas gostaria de conhecer

Ronaldo no Facebook

Visitem minha página no Facebook.

Quem sou eu

Minha foto
Ronaldo Nunes Siqueira Campos
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
---------------------------------------
Visualizar meu perfil completo

Arquivos

Seções

Parcerias
Ponto Perdido: Mistura de Assuntos Jogatina Online: Jogos em flash, shockwave, java e javascript para jogar direto no seu navegador
Cursos Online com certificados a partir de R$ 20