Páginas

Se não encontrou o que queria, procure aqui, mas volte logo.

Pesquisa personalizada
19 fevereiro 2007
Você se acha um bom motorista, não é?
Vamos ver quão bem você estaciona um carro!
São quatro chances. Na primeira você deve estacionar de frente e na segunda de ré. Nas outras duas tem que estacionar normalmente mas não pode passar em cima do ratinho que está no meio da rua. Se voce bater em qualquer carro voce volta para a primeira fase.
Use as setas para guiar o carro e barra de espaço para frear. O programa avisa quando vc concluiu a manobra.

Clique no link abaixo, mas, cuidado pois é altamente viciante:

http://www.107.peugeot.co.uk/peugeot.swf
Os pais do Joãozinho convidaram um casal amigo para um jantar em casa.

Sabendo como era o seu filho, o pai do Joãozinho o chama e lhe pede, encarecidamente, para ele não fazer comentários acerca das orelhas do filho do casal amigo, que pura e simplesmente não tinha as ditas.

Na hora marcada o casal amigo chegou, e nisto o Joãozinho corre logo para a porta para verificar se o rapaz tinha ou não orelhas, e realmente constatou que era mesmo verdade. O rapaz não tinha orelhas.

Durante o jantar o Joãozinho não tirava os olhos do rapaz, até que não conseguiu resistir e perguntou ao rapaz:

- Tu vês bem ?

- Vejo. (respondeu inocentemente o rapazinho)

- Então Deus te conserve a visão, porque se um dia tiveres que usar óculos estás Fodido!!!
11 fevereiro 2007
O tempo não tem nada de preciso, porque é uma ilusão. Aquilo que achamos ser preciso não é o tempo, mas um ponto que está fora dele: o AGORA. Isso é realmente preciso.

Quanto mais nos concentramos no tempo, no passado e no futuro, mais perdemos o AGORA, a coisa mais importante que existe.

Por que o AGORA é a coisa mais importante que existe?

Primeiramente, porque é a única coisa e tudo o que existe. O eterno presente é o espaço dentro do qual se desenvolve toda a nossa vida, o único fator que permanece constante. A vida é AGORA. Nunca houve uma época em que a nossa vida não fosse AGORA, nem haverá.

Em segundo lugar, o AGORA é o único ponto que pode nos conduzir para além das fronteiras da mente. É o nosso único ponto de acesso para a área atemporal e amorfa do Ser.

Nada existe fora do AGORA

Crédito: Elmanlux do grupo Kahuna Mondial

10 fevereiro 2007
Querido Deus,

Até agora o meu dia foi bom.
  • Não fiz fofoca,
  • não perdi a paciência,
  • controlei minha TPM,
  • não reclamei,
  • não praguejei,
  • não gritei,
  • não tive ataques de ciúmes,
  • não comi chocolate,
  • não fui gananciosa, sarcástica, rabugenta, chata e nem irônica.
  • Também não fiz débitos em meu cartão de crédito (nem do meu marido) e nem dei cheques pré-datados.
Mas peço a sua proteção, senhor, pois estou para levantar da cama a qualquer momento.
Num supermercado, dois homens se esbarram com seus carrinhos:

- Desculpe-me, eu estava meio distraído. Me perdi da minha mulher e não sei onde encontrá-la.

- Mas que coincidência, eu também estou procurando a minha mulher. A propósito, como é a sua?

- Ela é loira, tem um corpo de violão, cabelos até a cintura, com peitos duros empinados para a frente e está usando um vestido preto,meio transparente, com um decote grande na frente e sem sutiã. E a sua?

- A minha que se foda, vamos procurar a sua!
07 fevereiro 2007
lordefiorus.blogspot.com/2007/02/confraria-de-anacoretas-parte-i.html
05 fevereiro 2007
Quer ganhar algum dinheiro trabalhando sem sair de sua casa?

Tenho um servidor que hospeda sites (páginas da internet). Este servidor é um computador que está em um Data Center na cidade de Dallas - Texas nos Estados Unidos.

Você pode se tornar um revendedor, ganhando até 20% de comissões, e montar um negócio próprio em sua cidade.

Para isto basta enviar um e-mail para revenda@rvsites.com.br, que entraremos em contato com maiores informações.

Você não precisa entender de hospedagem ou de criação de páginas. Nós faremos tudo para você se dar bem neste negócio.

E ainda tem mais, se voce quizer poderemos criar uma loja virtual, na internet, com sua logomarca e com toda a administração por nossa conta. Você só tem que divulgar sua loja para seus amigos e empresas de sua cidade.

Venha conversar. Dinheiro é sempre bom e uma parceria confiável é uma das estratégias que você pode usar para consegui-lo.

Para conhecer a loja visite o site www.rvsites.com.br.
Ao entrar na página clique no link da loja ou digite, diretamente, em seu browser o endereço www.rvsites.com.br/lojaweb.


E, para lhe ajudar ainda mais, você já pode propagar este seu novo projeto anunciando, gratuitamente, esta parceria, e os serviços que você presta, no nosso site de anúncios classificados em www.classudos.com.br.

Um abraço e Boa Sorte.


Ronaldo Nunes de Siqueira Campos




O chefe não delega por não ter a quem delegar, e não tem a quem delegar por não ter tempo para instruir e controlar. Em decorrência disso os funcionários por não saberem o que fazer (falta de orientação), ou por não quererem fazer (falta de motivação) acabam devolvendo à chefia as poucas atribuições que lhes foram confiadas. O círculo vicioso fecha-se no momento em que o chefe acaba por executar tudo sozinho acreditando que ninguém teria condições de fazê-lo em menor prazo.

A única maneira de romper esta cadeia é assumir os riscos da delegação, enfocando principalmente os ganhos ao invés de concentrar-se nos erros. Os erros devem ser encarados como uma oportunidade de aprendizado.

"A Arca de Noé" baseado em artigo do Overall Corporation Management and Business.

Saiba mais sobre Crescimento Profissional.

"... Absalão era um homem que se podia conceituar como JUSTO. Era um estudioso e quando repetia os sábios dizendo que os lados de um quadrado eram iguais, realmente tornava-se difícil entendê-lo. Dos seus 65 anos de idade, a maior parte havia dedicado à arte da guerra, onde conceitos técnicos e científicos eram aplicados. Particularmente era apaixonado pela organização das forças de combate, e o uso de armas avançadas, tais como, lanças de grande alcance, setas orientadas,e na última novidade bélica: o lançador de pedras. Era um verdadeiro general. Com o avanço da idade e com o aumento correspondente da sabedoria, Absalão também se preocupava com assuntos humanos, os quais porém o perturbavam um pouco. O Criador já não era reverenciado como no seu tempo, havia uma inversão completa na política, acreditava-se mais na energia e na estultice dos jovens do que na ponderada e segura orientação dos mais velhos.

Um dia Absalão andava pela ravina, imerso em seus pensamentos quando de repente - "PUFF" - uma nuvem de fumaça apareceu, acompanhada de uma voz tronitoante:

--- ABSALÃO !

Absalão prostrou-se apavorado. Só poderia ser o Criador, pensou. E era . Em Pessoa.

-- ABSALÃO - voltou a voz - NÃO ESTOU CONTENTE COM OS HOMENS. ESTÃO POLITIZADOS. GURREIAM ENTRE SI E SÓ DEFENDEM INTERESSES PESSOAIS. O TRINOMIO "ADÃO - EVA - COBRA" DEU NISSO AÍ ... FAREI CHOVER 40 DIAS E 40 NOITES ATÉ COBRIR A TERRA DE ÁGUA. ISSO SERÁ CONHECIDO COMO "O DILÚVIO" . VOU MATAR TODO O MUNDO MAS QUERO UMA NOVA HUMANIDADE NASCIDA DE UM HOMEM INTELIGENTE, PRÁTICO E COM OBJETIVOS. VÁ E CONSTRUA UM BARCO PARA VOCE E SUA FAMÍLIA E COLOQUE DENTRO UM CASAL DE CADA SER VIVO. VOCE TERÁ 4 MESES PARA ESSE EMPREENDIMENTO. MEU CONTATO COM VOCE SERÁ DORAVANTE O ARCANJO GABRIEL -- PUFF ! - e a nuvem se foi ...

Absalão levantou-se lívido. O Criador elegera-o gerador da nova Humanidade ! Todas as suas idéias seriam propagadas para o futuro ! Mas Absalão nada conhecia de barcos, nem de navegação. Porém não discutiria para não perder a grande oportunidade dada pelo Criador. Absalão era um sexagenário e estava difícil ganhar a vida com o status de que se achava merecedor. Porém ... 4 meses ... era muito pouco tempo. Era preciso resolver um problema técnico - construir um barco enorme. Que objetivo !

Absalão provaria que era capaz de salvar a Humanidade com a sapiência dos mais velhos, usando a energia dos mais jovens ! Absalão rebuscou a memória. Conhecia um engenheiro naval chamado Neul, não - Noé ! Sim este era o nome. Noé poderia construir o barco. Absalão seria o coordenador do empreendimento e Noé seria o elemento Técnico. Tão logo pensou, tão logo já conversava com Noé.

-- Meu caro - disse Absalão - quero encomendar um barco ... e dos grandes !

-- Sim senhor, mas qual o tipo ? para qual carga ? para que navegação ? ...

-- É um barco para grande carga e águas pesadas. Quero fazer uma longa viagem com a família e levarei tudo.

-- Está bem, senhor. Aqui mesmo temos floresta com madeira de densidade de 0,8 g/cm3, com quantidade suficiente. Se a carga é grande, faremos o centro de gravidade baixo e o centro de empuxo alto, de modo a obter grande estabilidade ... Acho que com 10 bons carpinteiros que consigo arranjar, mais um mês de trabalho duro, estaremos com o barco pronto.

-- Perdão, caro Noé. Não quero interrompê-lo, mas como pode ter certeza dessa cadencidade da madeira ? E se os homens são realmente competentes ? E se trabalharão com eficiência ?

-- Senhor, a unidade a que me referia chama-se densidade, e os homens são meus velhos conhecidos ...

-- Não, não, Noé - disse Absalão com um sorriso de condescendência - esse empreendimento é grande e a coordenação é minha. Serei o Presidente e você será o Técnico. Combinado ?

-- Combinado, senhor Presidente. O barco é seu e quem manda é o senhor, retrucou Noé, dando de ombros.
Levantou-se para cumprimentar Absalão e retirou-se.

Absalão pensou, puxa, não tinha pensado nisso. São precisos carpinteiros para cortar as árvores e construir o barco, e preciso selecionar bem esses homens, pois o empreendimento não pode fracassar. Ah ! já me lembro.
Meu auxiliar na cruzada santa de TRÊS-PEDRAS fez ótima seleção de lanceiros. Roboão é o seu nome. Hoje está selecionando beterrabas para as indústrias egípcias, mas virá trabalhar comigo por um salário um pouco maior.

-- Mas chefe, se o técnico disse 10 carpinteiros, precisaremos no mínimo de 15. O senhor sabe... faltas, doenças, férias, turn-over, ... e para selecionar bem 15 homens, temos que explorar um universo de pelo menos 100 a 200 homens. Levarei algum tempo para isso e precisarei de auxiliares.

-- Confio em você Roboão. Já fez um bom trabalho para mim e tem grande experiência com pessoal. Realmente achei Noé muito simplista. Convide quem você achar melhor para realizar o recrutamento e a seleção dos homens para a tarefa. Mantenha-me informado.

-- Certo. Chefe. Obrigado pela confiança. Sairei a campo imediatamente.

Esta noite Absalão dormiu satisfeito. Após a missão do Senhor, em menos de 24 horas, já tinha o Técnico e o especialista em pessoal. Dormiu embalado pela algazarra de sua família (20 membros) na festa de inauguração do lançamento do empreendimento.

O segundo dia amanheceu tranqüilo e claro. O Presidente foi acordado por Roboão com boas notícias.

-- Chefe, já tenho 5 homens anunciando no povoado. É a fase do recrutamento. De acordo com o mercado, estamos oferecendo 5 dinheiros.

-- Mas Roboão, minha mulher ganha 9 dinheiros cosendo para fora ... não será pouco ?

-- Deixe comigo, Chefe. No recrutamento da última batalha pagamos 8 dinheiros para valentes combatentes. Esses são apenas carpinteiros, que não podem ser comparados a sua senhora. Temos assim 5 recrutamentos e 10 examinadores para a fase de seleção, menos de 10% dos candidatos esperados.

-- E quanto ganharão ?

-- O salário dessa equipe varia de 8 a 12 dinheiros, por serem especialistas. Chefe, um probleminha a mais. Não quero responsabilidade com o numerário e não sou bom em contas. O trabalho com o pessoal já é bastante. Não acha melhor termos um homem para a gerencia financeira do empreendimento ?

-- Bem lembrado Roboão ! Mas não conheço nenhum e deve ser de confiança.

-- Chefe, se me permite, quero lembrar-lhe o Judas aquele nosso velho capitão que se ocupava do dinheiro da força de combate

-- Não, não Roboão. Esse negócio de dinheiro com o pessoal das armas não dá certo. Pensemos em outro: deve ser um especializado na coisa ... você me compreende ...

-- Então chefe, podemos fazer uma seleção entre candidatos. Sairei a campo.

O empreendimento crescia de vento em popa. As equipes de recrutamento e seleção já estavam em plena operação. As finanças já tinham um responsável.

Mas onde colocar esse pessoal ? Absalão partiu com seu habitual dinamismo e logo adquiriu uma grande cabana de madeira já com divisórias e tapetes e contratou imediatamente o pessoal da zeladoria e segurança. Convidando alguns seus conhecidos das forças de combate. Iniciou-se assim a operação em grande escala.

-- Senhor Presidente, falou a graciosa recepcionista - está aqui o Dr. Noé com alguns desenhos e ...

-- Minha filha, já lhe disse para não me interromper. Diga ao Dr. Noé que falo com ele após o almoço.

Absalão continuou a entrevista com o futuro gerente de materiais - Jacob, também seu velho conhecido de carreira, dos tempos da campanha do Sinai.

-- Pois é, amigo Jacob, preciso cercar-me de gente de confiança para o sucesso do empreendimento. Material é uma área delicada e não tolerarei desvios de estoques e má especificação dos itens.

-- Certo chefe, sabe que pode confiar em mim. Nunca sumiu uma flecha ou lança no meu tempo. Mas o armazenamento de madeira necessita de um almoxarifado adequado e de um bom almoxarife. Para o controle precisarei de alguns arquivos Kardex, prateleiras e pessoal de apoio.

-- Justo Jacob, encomende as prateleiras na carpintaria do povoado e fale com o Roboão para o recrutamento do pessoal necessário. Neste momento entrou Job, o secretário executivo do Presidente.

-- Senhor Presidente, acaba de chegar um relatório da Segurança, indicando certos nomes que não dêem ser contratados. Há suspeitas de que alguns não sejam bem confiáveis.

-- Ótimo trabalho do Gau. - jamais lhe faltou a intuição. Precisamos estar alerta.

-- Ah ! outra coisa, senhor Presidente, o Dr. Noé ligou novamente. Parece aflito para a aprovação de alguns desenhos.

-- Ora esse Noé ! Sempre querendo me confundir com cidades de madeira, centros de fluxo, etc. Ele acha que não posso sozinho me responsabilizar pela aprovação desses desenhos. Diga-lhe que nomearei um grupo de trabalho, o GT-BR, Grupo de trabalho do barco, para dar-me um parecer. O rapaz é bom de projeto, mas nada entende de custos ou de administração por objetivos ! mas teremos tudo nos eixos tão logo chegue o meu chefe de administração: vai colocar ordem e método nessa turma. Quero ver produção !

15 dias se passaram e o organograma proposto já estava na mesa do Presidente. Uma Diretoria das Coisas (DC), uma dos Investimentos (DI), e uma de Barco (DB).

A DB já havia montado um laboratório especializado para medida da densidade da madeira, análise de fungos e cupins e já estavam instalados os equipamentos para medida de elasticidade e flexibilidade. A Administração em apenas 15 dias já havia elaborado as provas de seleção para arquivistas de desenho naval, provas de seleção para a seleção do pessoal de seleção e recrutamento, pessoal de apoio, etc.

Naquela noite Absalão estava cansado, mas não pode esquivar-se de receber Noé e sua residência.

-- Senhor Presidente, desculpe-me interromper seu descanso, mas o projeto já está pronto e as pessoas do GT-BAR ainda não foram nomeada. O material já está especificado porém o laboratório ainda não emitiu o laudo de aprovação da madeira e não conseguiu os carpinteiros para o corte ... Se o senhor Presidente pudesse autorizar-me a trazer os carpinteiros conhecidos do povoado ...

-- Não se preocupe Noé, falarei amanhã com o DB e apressarei a contratação do pessoal. Você sabe, apesar de Presidente, não posso mudar as normas da organização, autorizando diretamente seus carpinteiros. Se o fizesse não precisaria delas. Da chefia vem o exemplo do cumprimento das normas. Não se preocupe que o empreendimento está nas mãos de profissionais - os melhores ! Boa noite Noé ...

Noé afastou-se sem entender muito bem. Havia sido convidado para construir um barco. Agora estava às voltas com normas, instruções, exames de seleção ... Balançou a cabeça - as coisa devem ser complicadas mesmo - e o Presidente é um homem capaz, senão não seria Presidente.

Partiu otimista para sua cabana. Se o Presidente disse é porque tudo vai indo muito bem.

25o. dia. Manhã linda. Job anuncia a chegada de Roboão.

-- Entre logo meu velho, sente-se. Aceita um leite de cabra ?

-- Sim chefe, obrigado. Por falar nisso, segundo a lei, mandei distribuir leite de cabra pela manhã e pela tarde para todos. Já está até codificado o material para o controle pelo computador. Mas para isso foi necessário adquirir 200 cabras, alugar um pasto e contratar 5 pastores. Veja Chefe, dá 40 cabras por pastor e os pastores só ganham 10 dinheiros !

-- Você é um bicho na administração de pessoal, Roboão. Falarei ao seu diretor para propor sua promoção na próxima vez. Como vai sua avaliação pessoal ?

-- Realmente não sei, chefe, é confidencial ...

-- Darei um jeito para que seja boa. Afinal já temos 40 pessoas no efetivo, e todas passaram por você. E você ainda conseguiu comprimir o quadro que era de 800 pessoas ! Quanto economizamos em média ?

-- Nessa 300 pessoas, cerca de 4.000 dinheiros, chefe ! - respondeu Roboão co um sorriso de modesta satisfação. Talvez fosse aumentado para 30 dinheiros, pensou.

-- Roboão, não quero incomodá-lo e nem por sombra desfazer do belíssimo trabalho de sua equipe, mas Noé me disse que ainda não foram contratados os carpinteiros para o corte ...

-- Ora chefe, Noé é um sonhador. Só pensa em seus benefícios . Já lhe expliquei a complexidade da contratação. Por exemplo, Já aumentamos a oferta para 6 dinheiros, porém todos os carpinteiros candidatos foram reprovados no psicotécnico. Não adianta contratar pessoal sem aptidão psicoprofissional para o corte de madeira. Se não passam nem neste exame, imagina nos outros. Além disso o psicotécnico deve ser o primeiro exame para eliminar logo os agressivos. O Sr. sabe, com toda essa madeira para cortar, pode haver acidentes muito sérios ...

-- Realmente você tem razão, Roboão. Noé desconhece o que é uma boa administração. Toque como achar melhor. Se o contratei é porque tenho total confiança no seu trabalho.

40o. dia. Finalmente a primeira reunião da Diretoria. Era o momento solene das grandes decisões e cúpula do empreendimento. Todos com seu melhor terno, sentados à mesa de reunião com sua pastas 007. O Presidente - satisfeito - relatava que o empreendimento erro o orgulho do povoado. Havia muito trabalho e emprego para todos. Aproveitando o clima de satisfação, o DC informou que havia feito um convenio com a escola de carpinteiros, pois a mão de obra necessária estava aquém do treinamento necessário. Além disso, havia criado o Departamento de Recursos Humanos com a missão de retreinar os carpinteiros para a técnica naval, e também treinar secretárias, datilógrafos, e auxiliares para a administração. Havia também criado um Departamento de Segurança e Higiene do Trabalho por força de lei. O ambulatório já atendia 20 pessoas por dia.

O DB aproveitando uma brecha do DC, ponderou timidamente que faltava para desenho e que a eficiência dos carpinteiros era baixa: havia só um que cortou 3 árvores, sendo 2 bichadas, de acordo com o último relatório do controle de qualidade. Noé o técnico estava tentando suprir a falta, desenhando em folhas de bananeiras, e cortando árvores à noite, após o expediente.

Quando o DB propôs aumentar o salário de Noé para 15 dinheiros, o DC explodiu, seguido de perto pelo DI.

-- Esses tecnocratas paisanos não funcionam e ainda querem aumento ! Senhor Presidente, sou de opinião que devemos aumentar a equipe de recrutamento e apertar as provas de seleção. Nossa equipe técnica deixa muito a desejar !

-- Perdão retrucou o DB. O laboratório funciona ! Veja como detectou as árvores bichadas. Acontece que não temos o apoio necessário. O Sr. está desviando recursos para a área de Operação do barco, recrutando timoneiros, taifeiros, etc.

-- Mas é lógico, interveio o Sr. Presidente - temos que agir com antecedência no treinamento. Treinar é investir no futuro !

80o. dia. Absalão passeava na ravina. Estava orgulhoso. Era Presidente de um empreendimento que já contava com 1.200 pessoas. As preocupações de Noé eram infundadas. Não passava de um tecnocrata pessimista. Felizmente já havia o Diretor Técnico para despachar co Noé: menos um aborrecimento. Subitamente - PUFF - uma nuvem de fumaça. O Ministro do Senhor.

-- ABSALÃO, PONHA GENTE DE MAIS PESO NO TOPO CASO CONTRÁRIO O EMPREENDIMENTO AFUNDA - PUFF -
Absalão correu à cabana de Noé.

-- Noé, Noé, ponha um convés no alto do mastro. Vou colocar as pessoas mais pesadas em cima

-- Mas Presidente, isso é impossível ... Sempre o convés é em baixo, e o mastro aponta para cima. Se aumentarmos o peso no topo o barco vai emborcar.

-- Não discuta alimentação agora, Noé. O Ministro mandou colocar homens pesados no topo ! E cumpra minhas ordens.

Noé não retrucou. O Presidente estava nervoso, Talvez Job pudesse faze-lo ver mais claro. Noé correu à Secretaria Geral, mas lá encontrou o Comandante de Operação do barco, que já esperava há duas horas. Com ele estavam o Subcomandante nível 3, o imediato, o pré-imediato, dois assistentes e três assessores.

-- Noé - disse o Comandante, -- o seu projeto não anda ! Como vou treinar meus homens sem barco ? Vou pedir aprovação do Presidente para adquirir um simulador de barco, caso contrário, não me responsabilizo.
Noé balançou a cabeça e retirou-se vagarosamente. Realmente, o que ele próprio conseguira ? Uma meia dúzia de desenhos aprovados, e alguns em folha de bananeira. Isso em 80 dias. Ele havia prometido que faria o barco em 120 dias ao Presidente. Estava acabrunhado e sentia-se um incompetente. Mas o que estava errado ? O Presidente entrou furioso desabafando em Job:

-- Veja só, faltam apenas 40 dias e a Divisão de Importação diz que há crise de transporte e a madeira só chegará num prazo médio de 10 dias ! O pessoal do PO mais o de O&M junto co o CPD já fez tudo para diminuir o caminho crítico de um tal de PERTO - mas estou vendo tudo longe.

-- Quero uma reunião de emergência com os Diretores. Vou despedir o setor de carpintaria e contratar outro.

-- Se não fosse o Roboão com a equipe de recrutamento, não sei o que seria ...

-- Mas Presidente, faltam 40 dia s para que ?

-- Para o Dilúvio meu filho, para o Dilúvio. Envie o seguinte telex:
De :Absalão Presidente (AP)
Para: O Senhor Criador (SC)
SOLICITO PRORROGAÇÃO DO PRAZO RESTANTE 40 DIAS. DIFICULDADES INTRANSPONÍVEIS. CRISE INTERNACIONAL DE MADEIRA. PROSTRAÇÕES. ABSALÃO.

O ruído monótono da teleimpressora deixava Absalão ansioso , mas a resposta veio finalmente.
Do : Senhor
Para: Absalão
CONCEDIDO PRAZO MAIS CINCO DIAS IMPRORROGÁVEIS. ELEVAÇÃO AGUA EM ANDAMENTO.

Absalão desesperou-se e partiu para a reunião. Job pelo telefone interno a telefofoca do Dilúvio.

80o. dia. Gau adentra o gabinete do Presidente.

-- Chefe, tenho aqui um relatório de que há desvio de cipós de amarração no almoxarifado . A listagem do computador não bate com a Auditoria ...

-- Que inferno Gau ! Coloque sua equipe em campo. Jacob está fora de suspeita por ser meu antigo companheiro de batalha. Verifique o pessoal da carpintaria.

-- Mande um memorando para o Roboão para aumentar a equipe de segurança.

-- Job ponha o Roboão na linha ...

-- Roboão ? Aqui é o Presidente. Já recrutou os carpinteiros ?

-- Infelizmente não passam nos testes psicotécnicos, meu chefe. Já até afrouxamos essa provas, mas o exame do reconhecimento de tipos genéticos de cupim reprova todo mundo. É por isso que a madeira do estoque está bichada, conforme relatório do Departamento de Material.

-- Presidente - interrompe Job, -- é urgente: há dois pastores na ante sala dizendo que há crise de leite nas cabras, e não está havendo distribuição aos funcionários por duas semanas. O suprimento parece que não providenciou capim quando da seca do pasto. ... Qual sua decisão ?

100o. dia. Reunião da Diretoria.

--Senhor Presidente - falou o DI -- dentro de uma semana vencem nossos empréstimos internacionais com os povoados vizinhos, e o caixa não é suficiente. Nosso empreendimento economicamente ai muito bem, mas financeiramente estamos à beira de uma Crise de insolvência de caixa. Sugiro uma redução de pessoal.

-- Toda vez que falam em reduções, todos olham para mim - explodiu o Comandante de Operações. Sem meus homens não há operação do barco, que nem sairá do porto. E meu simulador ainda não foi aprovado.

-- Sr. Presidente - timidamente tentou o DB - acho que o Comandante tem razão, mas não prometeram ao Ministro que o barco estria pronto em breve ? Mas sem material ...

-- Como posso fabricar madeira ? - gritou o DC -- meu laboratório não acha a madeira local e há crise de transporte ! Os carpinteiros são incompetentes ... e esse tal Noé ? Que fez ele até agora ? E ganha 10 dinheiros!

-- Senhores - falou gravemente o Presidente. Todos olharam esperançosos - A situação do empreendimento é razoável, mas temos que tomar uma atitude mais séria quanto ao projeto do barco ...

-- Presidente, não quero interromper, mas em nossos arquivos não constam os exames de admissão de Noé, e nem sabemos se ele é realmente engenheiro naval ...

-- Sim a culpa é minha - falou o Presidente. Mas quando contratei Noé ainda não existiam as normas do empreendimento

-- Tudo era muito improvisado naqueles dias, Sr. Presidente, e a culpa não pode ser somente aceita por V.Exa., acrescentou o DI ...

-- Esse Noé é um oportunista sem escrúpulos, querendo se fazer passar por engenheiro naval sem ter freqüentado nenhum curso regular ...

-- Ele é um bom homem - concedeu o Presidente.

-- Mas está desviado da função, Sr. Presidente - redargüiu o Comandante de Operações - Não podemos permitir que o mau exemplo prolifere ! Que vou dizer ao meu pessoal ? Como vou manter o moral da equipe, permitindo que eles pilotem um barco construído por um arrivista qualquer, que nem engenheiro é ? Acrescentou o Comandante - Não há outra solução Sr. Presidente ...

Todos se entreolharam. Alguns começaram a desenhar flechas nos blocos de anotações. Absalão calado. Por fim decidiu:

-- Noé está despedido ! e virando-se para Roboão - Providencie a anotação em sua carteira de trabalho ...

-- Mas chefe, nem carteira ele tem ?

-- É isso, um desorganizado total ! Cada vez mais me convenço do erro de tê-lo convidado ! Notifique-o então que ele está sendo despedido "no interesse do empreendimento".

Noé realmente ficou furioso com a notificação. Nem exigiu a fração do 13o. salário que lhe cabia. Estava disposto a sair daquela terra e o caminho mais fácil era o rio. Partiu para a floresta e reuniu 5 companheiros ...

-- Amigos, vamos cortar estas árvores bichadas mesmo, construir um navio e sair daqui.

-- Mas Noé nem somos carpinteiros e nem sabemos fazer barcos ...

-- Não importa, ensinarei a cortar a madeira e já tenho os desenhos. Faremos uma equipe motivada com o objetivo de construir um barco para uma vida melhor em outras terras ! Levaremos uns bichos a bordo para comer na viagem. Só falta meter a mão na massa.

A madeira começou a ser cortada. Lascas por todo lado. As partes mais bichadas eram isoladas e colocadas de lado. Em poucos dias o casco do barco já tomava forma.

125o. dia. O Presidente acordou preocupado. A madeira tinha chegado, mas só havia 3 carpinteiros no Setor da Carpintaria. Sua charrete tomou o caminho mais rápido para o escritório para evitar o mau tempo. Nuvens pesadas cobriam os céus. Absalão foi direto ao telex mas Job só chegava às 10 horas. Absalão correu ao CPD...

-- O que há aqui ? Não começou o expediente ? Quem é você ? ...

-- Sou uma perfuradora, senhor. Há dias que não há ninguém. Dizem que pelo Plano de Classificação de Cargos e Salários e pela Política de Promoções, não fica ninguém...

Absalão voltou ao escritório. No caminho encontrou com Gau, que he disse preocupado, haver um zum zum acerca de um tal de PLÚVIO que poderia ser um terrorista, mas que sua equipe ...

Absalão ficou branco e correu ao Telex:

-- Job rápido !
De : Absalão Presidente (AP)
Para: O Senhor Criador (SC)
DIFICULDADES INSUPERÁVEIS COM O PROJETISTA ATRASARAM EMPREENDIMENTO. SOLICITO PRORROGAÇÃO DE PRAZO.

A resposta veio imediata:
Do : Senhor
Para: Absalão
PRORROGAÇÀO NEGADA.

E começou a chover ... Absalão correu para fora, seguido de Jacob. A chuva era forte, mas Jacob gritou:

-- Chefe, há um barco descendo o rio. Veja a proa ... está escrito ... ARCA DE NOÉ.


Crédito: Curso "Como administrar sua empresa" no site http://www.spartansite.com.br/curso/

Relacionamento com superiores
Assuma sempre uma atitude de igualdade tanto para pedir, como para prestar um favor. Não se mostre superior nem inferior a outra pessoa. "Amizades só se fazem entre iguais".

Veja o texto abaixo extraído da vida de Alexandre o Grande.

" ... Contrariamente ao que se diz, Alexandre sabia calar-se e render-se a sabedoria dos homens de valor. Disso deu provas nos seus primeiros contatos com a Ásia, ao ouvir pacientemente o discurso de um embaixador Cita; um grego não ousaria dizer à sua frente metade do que foi dito sem correr o risco de morrer. Eis o discurso:

Se a ti os deuses tivessem dado um corpo proporcional às tuas ambições, o universo seria pequeno para ti; com uma das mãos tocarias o Oriente e com a outra o Ocidente, e não contente ainda seguirias o Sol para saber onde se deita.

Tua ambição é maior do que tu. Quando tiveres subjugado todos os homens, farás guerra aos rios, às florestas e as feras.

Porventura ignoras que as grandes árvores custam crescer e que em uma hora podes abatê-las? O insensato cobiça-lhes os frutos sem considerar a altura. Atenta pois para não caíres em meio aos galhos em que te enredares. O leão às vezes serve de pasto às aves pequenas e a ferrugem corrói o ferro. Nada existe que seja tão forte que não possa ser destruído por um conjunto de coisas mais fracas. Que temos a discutir contigo? Nunca pusemos os pés em tuas terras. Por que negas aos que aqui vivem o direito de ignorar a tua presença e o que és? Não queremos obedecer nem mandar em ninguém, e para que saibas que espécie de gente somos queremos dizer-te que dos deuses recebemos como dádivas preciosas uma junta de bois, um arado, uma flecha, um dardo e uma taça. Estes são os nossos instrumentos de paz e de guerra.

Com os amigos partilhamos o trigo obtido com o trabalho dos bois e na mesma taça oferecemos vinho aos deuses. Quanto aos inimigos, a flecha os abate de longe e o dardo de perto. Tu te vanglorias de que vieste em nome da justiça para exterminar os ladrões; és o maior ladrão da terra. Saqueaste e dizimaste as terras sob teu jugo e ainda vens roubar nosso rebanho. Em tuas mãos já não cabem mais presas. Que pretendes fazer de tantas riquezas que somente aumentam tua sede? Na abundância tiveste como companheira a solidão. Para ti a vitória é semente de novas guerras. Nenhum povo se submete ao jugo de um príncipe estrangeiro. Prossegue no mau caminho que tomaste e sentirás a vastidão de nossas planícies; Podes perseguir os citas, duvido que os alcance. Nossa pobreza nos faz leves e ágeis, enquanto tu terás que carregar o pesado fardo dos despojos das terras que pilhaste e quando pensares que estamos longe, hás de nos ver sempre a teus calcanhares, pois com a mesma rapidez com que fugimos de nossos inimigos, os perseguimos. Crê, a fortuna é escorregadia; cuida bem para que não te escape, e difícil será retê-la se ela quiser abandonar-te; põe-lhe um freio antes que ela te seja adversa. Finalmente, se és deus, como o dizes, apieda-te dos mortais. Mas se és um homem, pensa sempre que no que és, pois é vão alimentar pensamentos que nos afastem de nós mesmos. Deixa-nos em paz e seremos bons amigos, pois as mais sólidas amizades se fazem entre iguais e não te iludas em ser amado pelos vencidos; entre o senhor e o escravo não pode crescer o fruto da amizade. Saiba ainda que para selar nossa aliança não precisamos nem de juramentos nem do testemunho dos deuses; pois aquele que não cumpre sua palavra de homem não tem escrúpulo em enganar aos deuses. Podeis então escolher: ter-nos como amigos ou como inimigos"

" ... É muito conveniente a um príncipe dar exemplos quanto ao seu governo; quando alguém tenha realizado qualquer coisa de extraordinário, de bom ou de mal na vida civil, para premiá-lo ou puni-lo o príncipe deve agir de modo tal que dê margem a largos comentários. E, sobretudo, deve um príncipe trabalhar no sentido de, em cada ação, conquistar fama de grande homem. É ainda estimado um príncipe quando sabe ser verdadeiro amigo e verdadeiro inimigo, isto é, quando sem qualquer preocupação, age abertamente em favor de alguém ou contra um terceiro. Esse partido será sempre mais útil do que o conservar-se neutro, porque se dois poderosos vizinhos teus se puserem a brigar, ou são de qualidade que, vencendo um deles, tenhas que temer o vencedor, ou não. Em qualquer caso ser-te-á sempre mais útil descobrir-te e fazer guerra de fato, porque no primeiro caso, se não te descobrires, será sempre presa de quem vencer, com grande prazer daquele que foi vencido, e não tens razão nem coisa alguma em tua defesa, nem quem te acolha.

Quem vence não quer amigos suspeitos e que não ajudem nas adversidades; quem perde não te aceitará porque não quiseste, de armas na mão, correr a mesma sorte. Foi Antíoco para a Grécia a chamado dos etólios para expulsar os romanos. Antíoco enviou embaixadores aos aqueus, que eram aliados dos romanos, para concitá-los a se manterem neutros; por outro lado, os romanos tratavam de persuadi-los para que tomassem armas contra aquele. Esta matéria veio discutir-se no concílio dos aqueus, onde o delegado de Antíoco tratava de fazer com que se mantivessem neutros, ao que o delegado dos romanos respondeu: "Quanto à opinião de que não deveis intervir na guerra, nada é mais nocivo aos vossos próprios interesses, pois sem compensação e ingloriamente sereis presa do vencedor." E acontecerá sempre que aquele que não é teu amigo pedir-te-á que sejas neutro e aquele que é teu amigo pedirá que tomes de armas abertamente. E os príncipes irresolutos, para se afastarem destes perigos, seguem, as mais das vezes, aquela linha neutra, e quase sempre são mal sucedidos. Mas quando corajosamente tomas partido franco por um dos contendores, se aquele com quem te ligaste vencer, ainda que seja poderoso e que fiques à sua mercê", terá ele obrigações para contigo e é compelido a ter amizade por ti; e os homens não são nunca tão maus que queiram oprimir a quem devem ser gratos. Ademais, as vitórias não são nunca tão completas que o vencedor não tenha que levar em conta outras considerações, principalmente de justiça.

Mas, se aquele a quem ajudas perder, serás socorrido por ele quando puder, e, nesse caso, ficarás ligado a uma fortuna que pode ressurgir. No segundo caso, quando os combatentes são tais que não tenhas de te arrecear da vitória de qualquer, a tua aliança com um deles é tanto mais prudente quanto assim provocarás a ruína de um com o auxílio de quem o deveria salvar, se fosse sábio, e vencendo tu, o teu aliado ficará a tua discrição e é impossível que não vença com a tua ajuda.

Note-se agora que um príncipe deve ter o cuidado de não fazer aliança com um que seja mais poderoso, senão quando a necessidade o compelir, como se expôs acima, pois que, vencendo, ficará prisioneiro do aliado; e os príncipes devem evitar o mais que possam a situação de estar a mercê de outrem. Os venezianos aliaram-se à França contra o duque de Milão, e podiam deixar de efetuar tal união; e desse fato resultou a ruína deles. Mas quando não se pode deixar de fazer aliança, como aconteceu com os florentinos quando o papa e a Espanha foram assaltar a Lombardia pelas armas, então o príncipe deve aderir, pelas razões acima. Não pense nunca que nenhum governo pode tomar decisões absolutamente certas; pense antes em ter que tomá-las sempre incertas, pois isto está na ordem das coisas, que nunca deixa, quando se procura evitar algum inconveniente, de incorrer em outro. A prudência está justamente em saber conhecer a natureza dos inconvenientes e adotar o menos prejudicial como sendo bom.

Deve ainda um príncipe mostrar-se amante das virtudes e honrar os que se revelam grandes numa arte qualquer. Além disso, deve animar os seus cidadãos a exercer livremente as suas atividades, no comércio, na agricultura e em qualquer outro terreno, de modo que o agricultor não deixe de enriquecer as suas propriedades pelo temor de que lhe sejam arrebatadas e o comerciante não deixe de desenvolver o seu negócio por medo de impostos. Pelo contrário, deve instituir prêmios para os que quiserem realizar tais coisas para todos os que, por qualquer maneira, pensarem em ampliar a sua cidade ou o seu Estado. Além disso, deve, nas épocas propícias do ano, proporcionar ao povo festas e espetáculos. E como todas as cidades estão divididas em artes ou corporações de ofício, deve ocupar-se muito destas, indo ao seu encontro algumas vezes, dar provas de afabilidade e munificência, mantendo sempre integral, contudo, a majestade da sua dignidade, a qual não deve faltar em nada."

03 fevereiro 2007
Entreternu(r)a
entre ondas
de lençóis,
entreabertos
nuvens e sóis
da noite

Em vôo cego
em nervoso açoite
de lábios e músculo
me procuras

Te entrenego
entrebuscas
me entrescondo
(entretranso)
entrefugindo
me encontras

Me entrego
e venho
tempo de se ter
te entre tenho.


Crédito: Tania Diniz. Gostou? Quer mais? Visite http://www.revista.agulha.nom.br/taniadiniz.html
"Por que será que é mais fácil freqüentar um bar do que uma academia ?"

Para resolver esse dilema, resolvi freqüentar os dois por uma semana e entendi o porquê de existirem mais bares do que academias.

AMBIENTE:
- No bar, todo mundo está alegre. É o lugar onde a dureza do dia-a-dia amolece no primeiro gole de cerveja.
- Na academia, todo mundo fica bufando e fazendo cara feia.
1 x 0 - Para o Bar

AMIZADE:
- No bar, ninguém fica reparando se você está usando o tênis da moda. Eles reparam se o seu copo está cheio ou vazio.
2 x 0 - Para o Bar

COMPAIXÃO:
- Você já ganhou alguma "saideira" na academia? Alguém já teu deu uma semana de ginástica de graça?
- No bar, com certeza, você já ganhou uma cerveja "na faixa".
3 x 0 - Para o Bar

PERIODICIDADE:
- Quantas vezes você vê a mesma pessoa na academia?
- Com certeza, no bar, você vê bem mais.
4 x 0 - Para o Bar

LIBERDADE:
- Você pode fumar na academia?
5 x 0 - Para o Bar

LIBERTINAGEM:
- No bar, você pode dividir um banco com outra pessoa.
- Na academia, você pode dividir um aparelho?
6 x 0 - Para o Bar

SAÚDE:
- Você já viu um butequeiro (freqüentador de bar) com pedra no rim?
7 x 0 - Para o Bar

SAUDOSISMO:
- Alguém já tocou a sua música preferida na academia?
8 x 0 - Para o Bar

EMOÇÃO:
- Onde você comemora a vitória do seu time? No bar ou na academia?
9 x 0 - Para o Bar

Enfim, para fechar o dez a zero...

MEMÓRIA:
- Você já aprontou algo na academia digno de contar para os seus netos? E no bar????
10 x 0 para o Bar!

Ronaldo no Facebook

Visitem minha página no Facebook.

Quem sou eu

Minha foto
Ronaldo Nunes Siqueira Campos
Belo Horizonte, Minas Gerais, Brazil
---------------------------------------
Visualizar meu perfil completo

Arquivos

Seções

Parcerias
Ponto Perdido: Mistura de Assuntos Jogatina Online: Jogos em flash, shockwave, java e javascript para jogar direto no seu navegador
Cursos Online com certificados a partir de R$ 20